Pium, domingo 23 de setembro de 2018

Política

Presidente do TRF-4 derruba nova ordem de soltura e mantém Lula preso

09/07/2018 03h14

Divulgação Desembargador Carlos Eduardo Thompson Flores

Por Fábio Góis  (Congresso em Foco)


Presidente do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), o desembargador Carlos Eduardo Thompson Flores Lenz derrubou  a segunda ordem de soltura do ex-presidente Lula formalizada neste domingo (8) pelo colega de Corte Rogério Favreto. Além disso, Carlos Eduardo determinou que os autos do processo sejam devolvidos ao relator da Lava Jato no TRF-4, o também desembargador João Pedro Gebran Neto.

Desembargador volta a ordenar soltura de Lula após Gebran negar habeas corpus

Com a decisão do presidente do TRF-4, põe-se fim, ao menos por hoje, o vai-e-vem de despachos entre desembargadores. Ao formalizar a devolução do processo e impedir a soltura do petista, revogando-se em consequência todas as decisões de Rogério Favreto, Carlos Eduardo reage a uma provocação do Ministério Público Federal (MPF) sobre o conflito de competência em torno da prisão de Lula.

Mais cedo, o MPF apresentou recurso contra a segunda decisão de Rogério Favreto a favor da soltura de Lula. Na peça recursal, o procurador regional da República, José Osmar Pumes, que estava de plantão neste domingo (8), reforçou a fundamentação jurídica de Gebran Neto, segundo a qual o colegiado competente do TRF-4 já deliberou pela permanência do petista na cadeia.


O plantonista rechaçou ainda um dos argumentos de Rogério Favreto para justificar a soltura – o de que a prisão do petista, mantido pelo PT como pré-candidato à Presidência da República, apesar de ser considerado inelegível com base na Lei da Ficha Limpa, o tem prejudicado na corrida eleitoral. Para José Osmar, caso a justificativa fosse aceita, nenhum candidato poderia ser preso em ano eleitoral.

   

Comentários (0)

  • Nenhum comentário publicado. Clique aqui para comentar.
Jornal Ecos do Tocantins    |    Contato: trajanocoelho@gmail.com    |    (63) 98444-2993